20/09/2017

Não cedo...

Nem mesmo quando
a saudade se torna terrivelmente
insuportável
fazendo-me o arremedo 
da (sua) presa

fácil...


h.f.
20 set./2017


19/09/2017

Rito

É no branco 
do papel

no tangível
restrito ao léu

onde arranco
o choro
o riso

o rito
inconfundível

de tirar-lhe o chapéu


h.f.
19 set./2017


18/09/2017

Se não era você,

por que saberias tanto 
de mim?

Desejarias ficar,
quando meu desejo
tem princípio
meio
e fim?

Se não era você,
por que me quererias
amar 
mesmo e ainda
assim?


h.f.
18 set./2017


Euforia

A palavra q'eu queria
não veio...

Nosso enleio não traz
conforto

É mar alheio ao cais,

ao porto

Euforia que só atrai

deporto


h.f.
18 set./2017


17/09/2017

Maldição

Eu podia ser mais
racional,
pouco sonhadora

Mas a natureza
sabe-se desigual
e me amaldiçoa

à beleza fugidia
do sentimental


h.f.
17 set./2017


14/09/2017

Isso não se faz

Dói reconhecer
que não era você...

Que a emoção novamente
me iludiu

E repetiu as cenas
de um amor literalmente
doentio

Isso não se faz...

Sou apenas a lembrança
de um doce
jamais

Querida... Nada mais.


h.f.
14 set./2017


12/09/2017

Por favor, me odeie

Tenho dito essas coisas,
tentando salvar o que resta
da minha dignidade,

Mas a verdade é que ando
com saudade

Por favor, me odeie...
Pois já não sei se consigo.


h.f.
12 set./2017


Enfadonho é o amor

Foi sonho 
ou 
pesadelo?

A depender
do modelo exposto
à vista?

Seja real
ou oposto à risca,

enfadonho é o amor
maniqueísta


h.f.
12 set./2017


A manhã chega cinza

como, aliás, vieram-me
a noite
e a madrugada

Mas já não é um cinza
melancólico...

É um lilás bucólico
de uma quase alvorada


h.f.
12 set./2017


09/09/2017

A louca

Foi como se tivesse
me sugado
sorvido da primeira 
à última gota

como se tivesse
me largado
após se servido
à maneira escrota

como se bandido
amor tivesse 
me premeditado
e insípido
me rotulado:

"a louca" 


h.f.
9 set./2017


04/09/2017

Como?

Como negar
a fome
a opressão
o terror?

Humanizar
o outro
lado 
da história
sem tomar
o partido
do opressor?


Penélope,
lá do Twitter.


Independência?

Semana
de zerar
pendências

pequenos
médios
e grandes
encargos
domésticos

pra aliviar
um feriado
na quinta
que se conta
como 
remédio

Independência?


h.f.
4 set./2017


01/09/2017

Já não era

Prometi
a mim mesma
e a todos os anjos
e santos
que não teríamos 
mais retorno

Mas passou
agosto
sequer lembro
a causa 
do alvoroço

E já não era 
sem tempo...


h.f.
1 set./2017


Apesar de tudo,

foi bom...

Já não trago
sentimento
mudo
ou 
fora de tom


h.f.
1 set./2017


Parece

Talvez até mais
que o próprio amor,
a ideia de amar é
tão forte, resistente
e duradoura
que parece indiferente
à tesoura.


Penélope,
lá do Twitter.


"O sonhador, em seu devaneio, não consegue sonhar diante de um espelho que não seja profundo."

(Gaston Bachelard)