11/06/2019

24/05/2019

Apaixonei-me

por uma voz 
sem rosto
sem corpo

sem a cumplicidade
do nós

por uma subjetividade
que me acorda imenso
gosto

partindo do pressuposto 
de não esquentar
lençóis



h.f.
24 maio./2019 


23/05/2019

Em tempo:

sucumbo à ideia
do que seria

da linguagem
que nossos corpos
comunicaria

ainda aguardo 
a calmaria



h.f.
23 maio./2019


22/05/2019

Hoje

amei mais que podia
sofri mais que devia

cantei mais 
do que minha voz
alcançaria

hoje fui tempestade
amanhã quem sabe 
calmaria



h.f.
22 maio./2019


Ainda não

te esqueci
― e talvez jamais
esqueça

não é fácil 
abandonar uma ideia
se ela não desabita 
os sonhos

― não sai da cabeça

não construímos 
memórias

não compartilhamos
qualquer
experiência

mas não é a acumulação
de histórias

que garante 
a permanência


(do amor...)



h.f.
22 maio./2019


21/05/2019

Tenho tanta

saudade
para (lhe) dizer...

mas se a digo
me contradigo
em meu im_próprio
fazer


h.f.
21 maio./2019


"O sonhador, em seu devaneio, não consegue sonhar diante de um espelho que não seja profundo."

(Gaston Bachelard)