25/03/2017

Da (im)possibilidade de

vestiu-se
para acentuar a dor
na vergonha

medonha foi a impossibilidade
de




é esse excesso de realidade

que ofusca
cega

o voo
a queda

qualquer possibilidade de



h.f.
Poemas de...


É porque trago a mania...

Lonely rivers flow to the sea
To the sea
To the open arms of the sea
yeah...
Lonely rivers sigh "Wait for me"
Wait for me
I'll be coming home
Wait for me

Oh my love...
I need your love...




é porque trago a mania
de enredos passados
de sonhos visionados
em sessões de nostalgia

mas a minha poesia
é pra despertar manhãs


h.f.
1 maio/2012



*Poema republicado.

TrêSóis

14 jun./2009

Enquanto bebo cerveja... olho as imagens postas sobre a mesa. Penso no que poderia ter sido – e no que poder-se-ia ser. Se ainda há eu e você. Se uno em nós. Se fomos tão sós que precisávamos de trêsóis para aquecer as noites de inverno. Enquanto bebo cerveja, esqueço que há outros entre lençóis...


h.f. | 
25 mar./2017




*Poema republicado e com nova formatação.

24/03/2017

É melhor você tirar esse chapéu...


Your trousers cuffs are dirty
and your shoes are laced up wrong
you´d better take off your homburg
cause your overcoat is too long


23/03/2017

É da sua proeza

A natureza
encontra formas 
de se rebelar
à razão...

Mesmo que não
lhe demos qualquer 
vazão,

é da sua proeza
germinar as flores
do coração


h.f.
23 mar./2017


22/03/2017

Dói a não ideia

Sinto a sua falta...

Como poderia não
sentir?

Amor, paixão,
ternura...
não se perde ao sabor
do vento
Ainda que se queira
só 
e atento

Sinto a sua falta...

Dói a não ideia
de preenchimento


h.f.
22 mar./2017


"O sonhador, em seu devaneio, não consegue sonhar diante de um espelho que não seja profundo."

(Gaston Bachelard)