28/11/2008

Absorção


Procuro poesia onde não há poesia:

verso branco em soneto parnasiano
rima cruzada em bula de remédio
metáfora na cátedra da academia


Procuro alguma coisa capaz de me absorver!...



27/11/2008

26/11/2008

Bravura


Sou capaz de tocar-te a dor
mesmo quando, em vão, dissimulas.

Abreviar-te o temor
sem sinais de bravura.

Sou capaz de roubar-te,
o dragão!...


20/11/2008

Quebrando pratos


Hoje eu quero quebrar os pratos
Pintar um verme na sua cor e bandeira
Triturar dentro de mim os seus rastros
Antes que eu me quebre por inteira.

Hoje eu quero quebradeira
E quero uma boa dose de veneno
A harmonia na pausa e no contra-tempo
A tristeza e alegria de uma dança grega.


Hoje eu quero me vestir de rato
Para roer sua intolerância e destreza
Para carcomer sua falsidade e tormento.


Para provocar o seu entorpecimento
Para vomitar nos calços de sua firmeza
Para tirar os cadarços de seus sapatos.


Arte: Van Gogh


** Do Livro Agá-Efe: entre ruínas & quimeras. FERNANDES, Hercília: 2006.


18/11/2008

Prêmio Dardos

(Postagem Ampliada)

Caros amigos [Poetas e Leitores].


O blog HF diante do espelho recebeu a indicação do poeta Assis de Mello[1], autor do Coisas do Chico, ao Prêmio Dardos. Isso significa que houve um reconhecimento do nosso árduo ofício de artesão das palavras & imagens, conforme indica o prêmio:


"Com o Prêmio Dardos reconhecemos os valores que cada blogueiro mostra a cada dia no empenho em transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, em demonstrar, em suma, sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras (PRÊMIO DARDOS)."


Há algum tempo, o prêmio Dardos vem circulando na Blogosfera, atribuindo mérito aos trabalhos dos poetas na Internet. Dentre os artistas homenageados com o selo, podem-se destacar os poetas portugueses Vieira Calado, Vicente Ferreira da Silva e a poetisa Graça Pires. Ambos, autores de sensível e notória arte poética e publicações em livro. Na blogosfera brasileira destacam-se os poetas Fabrício Fortes, Bianca Feijó, Carol Porner; e, recentemente, Assis de Mello.

Pelas normas de indicação, cada autor indicado deve realizar uma lista de 15 artistas virtuais para recebimento do título. Entretanto, a seleção dos nomes é um fenômeno subjetivo, já que o prêmio não estabelece, claramente, os critérios de avaliação; sendo, portanto, uma seleção informal com base no gosto, na visão de mundo, experiências de leitura e esteticidade de cada escritor blogueiro.

Para mim, a tarefa da seleção foi uma experiência tanto quanto difícil, pois há muitos poetas e escritores dignos de apreciação na Blogosfera. Porém, realizei a minha indicação com critérios particulares, selecionando os artistas que, regularmente, acompanho os seus feitos literários, compartilhando do crescimento imagístico, emotivo-conceitual e lingüístico de suas criações; e que, apesar da fortuna estética, ainda não tiveram a oportunidade de recebimento do prêmio.

Termino a postagem agradecendo, afetiva e formalmente, ao Assis de Mello e estendo o meu abraço a todos os autores indicados[2] e poetas citados nesta postagem com a primeira estrofe do poema Ordem dos adereços:


O artesão se esforça...

cola, versa, contorna
a cor, na véspera,
da rosa na corda

só mais uma,

outra
nova
velha

vez!


Saudações poéticas,

Hercília Fernandes.


Notas:


[1] Assis de Mello possui Mestrado em Zoologia e Doutorado em Biologia Genética. Atua como Prof. Universitário e Pesquisador na UNESP - Campus de Botucatu / SP.

[2] Os autores dos blogs indicados foram devidamente comunicados por e-mails e encontram-se distribuídos nas listas de links existentes em o HF diante do espelho.


14/11/2008

Absinto

Belas formas, símile cadência.


Liberdade na falta de excesso

[de barroquismo depurado em tonto vinho]

em pleito de lua cheia.


Belas formas, símile cadência.

Assim... [o] absinto!





Arte disponível no Google Imagem.

12/11/2008

Dobras do vento

(À “Mestra” M. M. Araújo, com carinho)


É preciso decifrar sinais

estar atento.



Saber o que apraz

manter-se sereno.



Reunir os galhos

sem mais nem menos.



Estreitar os laços:

a língua, os ais...

as dobras do vento!


09/11/2008

Decoro


Seria mais fácil sendo mentira...

Se não houvesse santos, heróis ou vilões
seria fácil, haveria equilíbrio.

Então se teria a roupa certa...
Não a mais bela:
a maquiagem correta!

Por que deve haver ética,
códigos de honra.
Uma legião de coisas
que balanceia e entristece.

Para que haja foros de verdade
Para que aja o decoro
E se extirpe a animalidade.

Seria mais fácil [se] vestindo a roupa certa!...


Arte: Mulher em Vermelho.


04/11/2008

Estranheza


Poetas se apaixonam...
Nada há de estranho nisso!

Aconteceu com o Pessoa, a Flor Bela, o Vinícius...
- Que dirá, pobre mortal, consigo?!

Poetas se apaixonam...
A palavra desce quente garganta ao umbigo.

E a estranheza?
[cá entre nós...]
também faz parte do ofício!...


Arte: Gustav Klimt


"O sonhador, em seu devaneio, não consegue sonhar diante de um espelho que não seja profundo."

(Gaston Bachelard)